Revista Due

Instablogger Wilson Smith lança pocket collection para Gabriela Fantin Acessórios

12/01/2017
society
Foto: Wouthamberg Rodrigues
Foto: Wouthamberg Rodrigues

Usando toda nossa expertise de uma década produzindo acessórios carregados de informação de moda e sempre antenados com as últimas tendências, agregando um toque atemporal em tudo que fazemos, nós, da Gabriela Fantin Acessórios, que temos Cil Oliveira como Designer, convidamos o Jornalista, Produtor de Moda e Instablogger Wilson Smith para desenvolver e assinar em conjunto uma coleção. A parceria entre Cil e Wilson rendeu uma verdadeira efervescência criativa e a pocket collection é composta por 13 peças, que chegam para abrir com chave de ouro nosso alto verão!

Foto: Wouthamberg Rodrigues
Foto: Wouthamberg Rodrigues

Wilson Smith fez uma verdadeira imersão em suas referências de moda e mostrou todo seu repertório fazendo uma interpretação entre sua bagagem de conteúdo e veia fashionista. Dono de um estilo cosmopolita e bastante característico, Wilson compartilha seus looks e dicas no perfil do Instagram @_wilsonsmith e propõe por meio dessa coleção investir nos acessórios para criar produções com um perfume grunge em uma releitura mais clean e contemporânea, seja para os passeios pela cidade ou agitação noturna, a coleção ‘W for GF’ é atemporal e eclética.

Essa edição especial inclui colares em diferentes comprimentos, foco para os pingentes geométricos, maxi anéis e falanges, pulseiras em couro e pedras, além de corrente lateral para calça. Os metais são em sua maior porção prateados, mas, os tons envelhecidos também têm espaço. Na cartela de cores reinam o preto e os tons terrosos, além de alguns pontos de luz. “Os acessórios quando bem usados podem se tornar protagonistas das produções, embora, a coleção seja pensada para o público masculino as peças são arrojadas e seguem uma pegada genderless. Encontrei no estilo Johnny Depp sua identidade grunge e uma fonte inesgotável para o desenvolvimento da coleção, ele faz sobreposições de roupas e acessórios com maestria”, afirma Wilson Smith.

Foto: Wouthamberg Rodrigues
Foto: Wouthamberg Rodrigues

O estilo hi-low super contemporâneo e com traçado descolado fashion são uma das características do lifestyle de Wilson e marca toda coleção, as peças trazem ainda um design que segue a linha “no gender” o que torna a coleção totalmente democrática e sem estereótipos, com itens super versáteis e que permitem várias combinações e produções super modernas. Traços leves com efeito marcante. Assim é a coleção “W for GF”, feita com amor para apaixonados por moda, feita para vocês!

Serviço:

@gabrielafantinacessorios

@_wilsonsmith

Fotos: Wouthamberg Rodrigues

 

Mutação grava DVD em Maceió com vocalista da formação original

10/01/2017
society
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Depois de 11 anos, a banda alagoana de hardcore Mutação retorna aos palcos com o vocalista da formação original, Alan Huston. A apresentação vai ser realizada no dia de 20 de janeiro, às 23hrs, Órakulo Chopperia. A banda vai aproveitar o reencontro e gravar o primeiro DVD, com músicas do CD “Por que?” e algumas inéditas.

Formada em 1999, a Mutação retrata – em todas as músicas – a dura realidade do Brasil. Política, injustiças sociais, racismo e discriminação são alguns dos temas abordados nas letras. O primeiro e único disco da Mut, como a banda é chamada pelos fãs fiéis, “Por que?”, foi lançado em 2004 pela gravadora cearense Empire Records apenas com músicas autorais. A banda fez uma turnê por estados do Nordeste, exceto São Luís (MA), na época do lançamento do álbum e conquistou fãs no país inteiro.

Em 2006, com a viagem do vocalista Allan Huston para a Espanha, os integrantes decidiram encerrar as atividades da banda. A pedidos dos fãs, realizaram alguns shows com amigos dos integrantes nos vocais. E em 2012, se apresentaram em São Paulo no Hangar 110, a convite de uma das bandas de hardcore mais conhecidas do Brasil, Dead Fish.

Desde setembro de 2016, a banda planeja este show de reencontro e a gravação do DVD. No Facebook e Instagram, os fãs e seguidores da Mutação acompanham, já há alguns meses, os ensaios da banda, a produção de novas músicas com vídeos feitos pelo vocalista e compositor Alan diretamente da Espanha, além de relembrarem histórias com a Mut.

Nas redes sociais, os fãs compartilham ainda a ansiedade pelo evento (o primeiro lote de ingressos, com 200 entradas, esgotou em menos de 3 horas) e especulam sobre o futuro da banda. “Depois da gravação do DVD, o plano é editar as imagens e torná-lo real. Nós ainda queremos lançar um CD com músicas inéditas. Não sei vamos conseguir, mas é um plano. Quanto a shows é muito pouco provável… Quem sabe daqui a mais uns 11 anos”, brincou o baterista da banda Carlos Magno.

SERVIÇO

O quê: Gravação do DVD da banda Mutação

Quando: 20/01/2017

Onde: Orákulo Chopperia

Horário: A partir das 23hrs

Ingressos: R$ 20,00 (Lojas Aldeia dos Ventos – Shopping Pátio, Centro e Maceió Shopping – e no MCZ Ink – Passeio Stella Maris)

 

Maragogi é capa da edição de verão da revista Veja São Paulo

03/01/2017
life-style

ASEE

Pela cor do mar já é fácil perceber por qual motivo a praia de Maragogi caiu nas graças dos turistas. A cidade é bastante procurada sendo considerado o 2º destino mais visitado de Alagoas. O município de Maragogi foi capa da edição de verão da revista Veja São Paulo e colocado entre os seis destinos prediletos dos paulistanos durante a alta temporada.

A matéria lista as principais escolhas de 4 milhões de habitantes da capital paulista para a estação. Segundo a reportagem, Maragogi é destaque por ser “um dos raros lugares cobertos pelo serviço de grandes operadoras de turismo que ainda não foram tomados por multidões e vendedores ambulantes” e pela beleza dos atrativos naturais da região.

“Maragogi, a 125 quilômetros de Maceió, em Alagoas, é um dos raros lugares cobertos pelo serviço de grandes operadoras de turismo que ainda não foram tomados por multidões e vendedores ambulantes”, diz a matéria da repórter Gabrielli Menezes. “Os paulistanos começaram a viajar para lá em peso nos últimos cinco anos. Resultado: já é o segundo destino com praia mais visitado pelos turistas daqui, atrás apenas de Jericoacoara, no Ceará, de acordo com levantamento da CVC”.

Para ler o texto na íntegra, basta acessar: http://abr.ai/2j3KzsO

*com informações da Agência Alagoas

 

Projeto leva espetáculos e exposição fotográfica à Multieventos

Foto: divulgação
Foto: divulgação

O Projeto Relix, que traz ações de sustentabilidade para Alagoas, se prepara para um momento de grande celebração na orla de Maceió. Neste domingo (08) acontece uma grande apoteose do projeto, com apresentações do espetáculo, passeios ciclísticos e entregas de trinta Ciclolix  (ecobicicletas para recolhimento de resíduos sólidos) a catadores do Estado.

A celebração começa às 9h30 com passeio das Ciclolix na orla, que chega até  a Multieventos. Às 15h30, acontece a chegada das trinta bicicletas que serão entregues aos catadores ao longo desse mês, comandada pelo  mestre de cerimônias, o Gentilix, e o Batuquelix do Magote de Cabriolé. Às 16h, a primeira apresentação do Espetaculix, que tem outra sessão às 19h.

O Relix fez um balanço do primeiro mês de atuação em Alagoas. Desde 28 de novembro, quase 9 mil pessoas assistiram ao espetáculo do projeto, que fez 40 apresentações em dois municípios (Maceió e Marechal Deodoro) em escolas públicas e indústrias. Foram doadas 15 conjuntos de lixeiras seletivas às escolas e distribuídas quase 9 mil cartilhas.

O Relix é um projeto multidisciplinar e orgânico, integrado com arte, música, teatro, fotografia, tecnologia, mobilidade, educação ambiental, redes sociais e direitos humanos. Com patrocínio do Sesi, promovem ações que se posicionam como um ponto de partida para repensarmos a maneira que lidamos com lixo, não só no âmbito coletivo, mas no comportamento do indivíduo. Cada pessoa, comunidade ou indústria pode e deve ser sensibilizada para se integrar como agente de reestruturação.

Além disso, será a estreia da exposição fotográfica Expolix, com 20 fotografias de Hélder Ferrer, resultado de um ensaio sobre o universo da reciclagem em banners fotográficos, presos às bicicletas Ciclolix, que abordam imagens da realidade profissional da coleta sob a ótica de valorização da auto-estima da profissão. A mostra viva e itinerante, continua à disposição do público circulando pela cidade até o final do projeto.

O QUE É RELIX?

Numa referência ao lixo em latim (lix, significado de cinzas), Relix é Recusar, Repensar, Reciclar, Reduzir e Reutilizar o lixo. Ressignificar transformando o conceito de lixo por meio da arte, relíquias. Para provocar mudanças de comportamento que conduzam a resultados mais eficientes e confirmem o estabelecimento da nova e necessária tendência ao lixo zero (ainda distante, mas é preciso começar). A cada performance cultural, com público formado por estudantes ou trabalhadores da indústria, se constrói uma nova consciência ambiental, na nossa casa, mas também na rua, trabalho, cidade.

“Pensar e agir de modo sustentável precisam ser tão naturais quanto o hábito de beber água. Para eu manter a saúde do meu corpo, preciso beber 2 litros de água por dia. Para manter a saúde do planeta, todos temos que estar juntos nessa corrente de diminuição de consumo, da logística reversa e da coleta seletiva. O ato de reutilizar, por exemplo, é  muito generoso. A gente acaba por descobrir novas possibilidades para as coisas”, diz Lina Rosa, idealizadora do projeto Relix,  que assina também a criação e direção de projetos como Sesi Bonecos e o Fito – Festival Internacional de Teatro de Objetos.

“Não se forma uma cadeia sólida de logística reversa sem ques cada elo dê a sua colaboração. Mas, para que isso aconteça, é preciso promover uma mudança de comportamento que começa pela conscientização das pessoas, mostrando a elas os impactos positivos da redução do lixo e como a reutilização dos resíduos sólidos é boa para a sociedade, porque conserva o meio ambiente. Existem, ainda, os lados econômico e social, pois a reciclagem gera renda para centenas de família”, Carlos Alberto Paes, Superintendente executivo do Sesi Alagoas.

“Precisamos mudar a mentalidade da população e de todos os gestores. Por isso, existe a necessidade de entender que ou a gente investe em educação ambiental ou não consegue avançar com as políticas públicas.   Por isso a Semarh se sensibiliza e apóia iniciativas como o Relix.  Um projeto que conscientiza a sociedade sobre a responsabilidade pelo resíduo sólido gerado por cada um e valoriza os catadores, dando a eles uma oportunidade de trabalhar com mais dignidade”, avalia Alexandre Ayres, Secretário Estadual de Meio Ambiente de Alagoas.

ESPETACULIX

O Espetaculix circula em cidades de todo o Estado, no total de 130 performances e mais de 30 mil espectadores. “O projeto ainda leva a estudantes e trabalhadores da indústria uma oportunidade de contato com um projeto cultural, imersão numa vivência de arte”, reforça Lina Rosa.

O espetáculo integra a participação dos atores, bicicletas coletoras, marionetes e sacos de lixo. No enredo, apresentam-se seis personagens principais: Raí Repensalix, Renato Recusalix, Rafael Reduzalix, Raul Reutilizalix, Rita Reciclalix, Ricardo Limpalix e Roberto Catalix. Além desses,  marionetes também compõem a dramaturgia: Ronaldo Recolix, Rodolfo Bagunçalix, Rubens Sujalix, Rosinha Egoistalix e o Dragão do Lixo, o Gigantelix.

Além de assistirem à peça, os alunos e trabalhadores recebem uma cartilha ilustrada pelo artista plástico paraibano Shiko numa abordagem lúdica para orientações de reduzir, reutilizar e reciclar o lixo e para fortalecer o aprendizado oferecido pela performance. A cartilha, com uma linguagem simples, traz os personagens do espetáculo como porta-voz de dicas de reutilização de lixo e informações de sustentabilidade, tanto de reflexão de comportamento pessoal, como nas indústrias, por meio da logística reversa.

CICLOLIX

Em cada escola e indústria por onde passar, o Relix também vai expor a Ciclolix, a bicicleta coletora, com resíduo reciclado limpo, que levará o espectador a conhecer, refletir e criar uma nova e adequada consciência sobre a lei do Aterro Sanitário, sobre a importância dos catadores de lixo, sobre a reciclagem, sobre a logística reversa e, sobretudo, a urgente necessidade de redução do lixo gerado por cada indivíduo. Cada instituição envolvida vai firmar um acordo de colaboração com a cooperativa de catadores mais próxima geograficamente para que o lixo tenha destinação adequada.

Em Maceió, 30 unidades serão entregues às associações de catadores de todo o Estado. A escolha foi feita em escutas democráticas feitas na pré-produção do projeto, e com apoio da Secretaria de Meio Ambiente de Alagoas. Além disso, os catadores recebem um kit que inclui bolsa,  chapéu com proteção para a nuca e camisa UV para proteger o trabalhador do sol, par de luvas, cadeado e corrente e bomba de calibragem.

“A Ciclolix oferece mais dignidade a uma classe trabalhadora de fundamental importância para a sociedade e retira os animais das ruas. Além oferecer menor esforço físico e maior segurança para quem a conduz e para o trânsito, ela aumenta a auto-estima do catador e contribui para a valorização da profissão” define Lina Rosa .

SERVIÇO:

Projeto Relix

130 apresentações em escolas públicas, indústrias, teatro e espaço público de Alagoas

PERÍODO: Até fevereiro de 2017

Apoteose na arena Multieventos, orla de Maceió: 08 de Janeiro. Passeios ciclísticos com as Ciclolix, espetáculo na Orla (10h e 15h), exposição fotográfica e cerimônia de doação das 30 bicicletas coletoras

 

Marília Mendonça: rainha da sofrência brilha em réveillon de Maceió

02/01/2017
life-style

88600d35-e6bd-41b8-b4e1-05ec2bf69271

Conhecida como a rainha da “sofrência”, Marília Mendonça mostrou aos turistas e alagoanos que comemoraram a chegada de 2017 no réveillon Allure, o motivo dela ser tão querida e destaque nacional. Nem mesmo o tombo que Marília sofreu apagou o brilho dela no palco.

Dona de uma simpatia e uma voz única, a cantora entrou no palco com uma energia contagiante. Quem esteve presente no evento, cantava juntamente com Marília os hits mais conhecidos dela, “Eu sei de cor”, “Infiel” e “Como faz com ela”, colocando o público para dançar.

Após cerca de uma hora de show, Marília Mendonça sofreu uma queda durante a apresentação ao dançar um passinho de um funk. Ao dar um pulinho para frente, a cantora se desequilibrou e caiu no chão. Ela recebeu ajuda da produção e se levantou.

A cantora continuou o show com o mesmo ritmo de antes, mas logo sentiu dores e precisou ser retirada do palco. Marília se despediu do palco pedindo desculpas ao público que a aplaudia sem parar. “Desculpa Maceió, eu não consigo continuar, feliz ano novo para vocês”, disse ela ao encerrar a apresentação. Na sua conta na rede social, a cantora informou que torceu o pé, mas que passa bem.

Outras atrações

O réveillon Allure, este ano, apostou em artistas nacionais e conquistou o público. Para abrir o evento, a dupla Maiara e Maraísa se apresentou e tocou sucessos como “medo bobo” e “50 reais”. Com elas, o público brindou a chegada de um novo ano.

Outra banda que deixou todos animados foi Aviões do Forró. A banda foi a terceira atração do réveillon. Em sua “despedida”, Solange Almeida entoou o hit malandramente em versão forró. Solange vai cumprir agenda de shows com a banda até o carnaval e depois segue em carreira solo.

Foto: reprodução/instagram
Foto: reprodução/instagram

reprodução instagram

Para finalizar o réveillon, o cantor Durval Lelys chegou às 7:00h com uma energia única que nem mesmo a chuva conseguiu acabar. Os fãs cantavam juntos os sucessos como “bota pra ferver”, “com amor”, “desejo de amor” e aplaudiam o cantor que publicou na sua rede social “É muito bom ver meus fãs as 07:00 da manhã com essa energia e muito gratificante pra qualquer artista. Obrigado meu Deus por esse primeiro dia de 2017”.

Foto: reprodução/instagram
Foto: reprodução/instagram