As paisagens da Chapada Diamantina

DCIM102GOPRO

A Chapada Diamantina é um parque nacional localizado na Bahia com mais de 70 mil quilômetros quadrados, então: é coisa pra caramba! O parque inteiro é cheio de lugares lindos e paisagens de tirar o fôlego. Dentro de um espaço tão grande tem opções para viajantes de todos os tipos, mas a sensação que ela traz para todos é a mesma: Sossego.
Então, com tanto lugar pra conhecer, o que fazer na Chapada Diamantina?

O seu roteiro vai depender do tempo que você vai passar por lá e dos tipos de programas que você quer fazer. A dica é escolher quais as cachoeiras, grutas, poços e trekkings que você quer fazer e montar o roteiro a partir daí.  Para conhecer o parque, a principal escolha de cidade base é Lençóis. Mas também tem outras duas cidades para quem quer ficar hospedado mais perto de algumas atrações: Mucugê e Igatu.

Eu fui para a Chapada Diamantina em Outubro de 2015 e compartilho com vocês o roteiro.

Lençóis

Foto: Thais Albuquerque

Podemos dizer que Lençóis é a capital turística da Chapada Diamantina. De lá, dá para fazer praticamente todos passeios e é o lugar com melhor estrutura da região. Charmosa, a cidade é super acolhedora e a noite é bem movimentada, mesmo em períodos de baixa temporada.

Ficamos hospedados no Hostel das Estrelas e a estadia foi maravilhosa! As donas são super queridas e servem o melhor café da manhã de pousadas e hotéis que já provei.

A rua da Baderna e a rua das Pedras concentram os restaurantes e bares da cidade. À noite as ruas ficam bem cheias e dependendo do dia rola até música ao vivo. Fomos bem recebidos pela massa caseira do Restaurante Maria Bonita na nossa primeira noite em Lençóis. O El Jamiro é a escolha para tomar bons drinks e relaxar depois de um dia de trilhas pela Chapada. A Cozinha Aberta apresenta uma proposta de slow food, tudo preparado de modo artesanal e no ritmo que a gente devia levar a vida, e o ritmo que a Chapada pede. A Bodega tem uma ótimas opções de pizzas e cervejas artesanais, é a pedida para fechar o dia.

Mucugê

IMG_9379

Mucugê é a cidade base ideal para quem quer conhecer a parte sul do parque com mais calma, especialmente a Cachoeira do Buracão. A cidade tem uma estrutura mais simples quando comparada a Lençóis, com o ritmo mais sossegado, tipo de cidade de interior mesmo, e tem a melhor pizza de carne de sol que já comi! Na pizzaria da Garagem a pizza tem massa fininha e se come com a mão. Para acompanhar, cervejas artesanais da região.

Igatu

IMG_8081

Localizada entre Lençóis e Mucugê, Igatu é a cidade de pedra da Chapada. Entre construções rústicas e ruínas da época do garimpo, a cidade tem seu charme e, com coragem para encarar o calor, você perde noção do tempo passeando pelas ruas da cidade. Lá dá para visitar o museu vivo do garimpo, a céu aberto, onde também funciona um café super agradável.

E os passeios?

Boa parte dos passeios são feitos com guias, que podem ser contratados nas associações de condutores de visitantes (ACVL em Lençóis e ACVM em Mucugê). Outra opção é fechar pacotes com agências de turismo. Algumas vendem o pacote completo (com aéreo e hospedagem), mas em Lençóis é possível contratar pacotes para os passeios em agências locais.

Morro do Pai Inácio

IMG_7859

Cartão postal da Chapada Diamantina, fica pertinho de Lençóis e a trilha é leve (dura uns 20 minutos). Ótimo para curtir o por do sol.

Rio Mucugezinho e Poço do Diabo

IMG_7810

Depois de uma trilha tranquila pela margem do rio Mucugezinho, o banho no Poço do Diabo é refrescante. Os mais corajosos descem de tirolesa (que não é o meu caso 😌). A trilha é leve e dura cerca de 3o minutos.

Gruta da Pratinha e Gruta Azul

A lagoa da Pratinha tem águas super cristalinas, e na Gruta da Pratinha dá para fazer flutuação e conhecer o interior da gruta. As águas são tão claras que é possível ver os peixinhos que nadam junto com você, é muito lindo! Na mesma fazenda, com um pouco mais de caminhada, fica a Gruta Azul. Quando a luz do sol ilumina a gruta, suas águas ficam bem azuis (preferencialmente entre 11h e 13h). O acesso é tranquilo, nos dois casos, e o local tem estrutura com restaurante e banheiros.

Cachoeira da Fumaça

Foto: Rui Resende
Foto: Rui Resende

É uma cachoeira com mais de 350 metros de altura, tão alta que a queda d’água vira fumaça antes de chegar no solo. Infelizmente, quando fui o guia não recomendou o passeio, já que era grande a chance de não ter água na cachoeira por conta do período de seca. Para quem visita, a trilha é pesada, são quatro horas no total (ida e volta).

Cachoeira do Mosquito

Ainda pouco visitada, a cachoeira do Mosquito fica cerca de 40 km de Lençóis, dentro de uma fazenda do local, e vale a visita. A trilha é tranquila e leva cerca de meia hora até chegar aos pés da cachoeira.

Cachoeira do Sossego

 

IMG_8012

A cachoeira do Sossego fica bem perto de Lençóis (cerca de 7km) e foi a trilha mais puxada da viagem. A trilha de 7 km tem trechos em que se anda de pedra em pedra, pelo leito do rio, e é feita entre 1 e 2 horas. A cachoeira faz jus ao nome e recompensa o esforço. Na volta dá para passar em Ribeirão do Meio, que tem um tobogã natural, para relaxar mais um pouco antes de encerrar o dia.

Poço Encantado e Poço Azul

 

IMG_8044

Os dois poços ficam localizados entre Lençóis e Mucugê, e próximos a Igatu. O poço encantado fica dentro de uma caverna e não rola entrar na água, mas vale a experiência de contemplação, o lugar é lindo! A melhor época para visitar é entre o Outono e Inverno, quando um feixe de luz entra na caverna formando um efeito ainda mais incrível no poço de águas cristalinas. No poço azul dá para fazer flutuação, e a sensação é de que você está voando, de tão cristalina que é a agua. As fotos falam por si só. 🙂

Cachoeira do Buracão

IMG_8134

Definitivamente o ponto alto da viagem. Vale a pena dormir em Mucugê e começar a trilha cedinho. Depois de cerca de 1 hora de trilha, você flutua em um corredor entre os cânions para sair na cachoeira, e é uma sensação indiscritível, um dos melhores momentos da viagem.

E a Chapada ainda oferece muito mais atrações, como o trekking do Vale do Capão. Já tenho vontade de voltar lá! 🙂

O que é preciso saber?

Lençóis tem um aeroporto, que fica a 20 km da cidade e recebe vôos da Azul em aviões pequenos. Para os que desembarcam em Salvador, a distância para Lençóis é de cerca de 400 km. A empresa de ônibus Real Expresso faz viagens diárias com duração de 7 horas. Para os que preferem ir de carro, a estrada é tranquila e a viagem dura cerca de 6 horas.

Na Bahia sempre faz calor, mas entre Novembro e Janeiro acontecem as chuvas de verão. No meio do ano, entre Maio e Setembro, a incidência do sol em alguns poços e cachoeiras fazem com que seja a melhor época para conhecer a Chapada.

Transporte: A vantagem de estar de carro é uma maior flexibilidade para fazer as trilhas, sendo preciso apenas contratar o guia. Para quem não vai de carro, a cidade tem várias agências com pacotes que oferecem transporte.
Moeda utilizada: Real

Mais posts por Paula Teixeira

O som de 2015

O Spotify é um dos serviços de streaming mais utilizados hoje em...
Ler Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *