Aromaterapia – O que são os óleos essenciais?

Foto: Christin Hume - Unsplash

A aromaterapia é uma terapia holística, que busca obter de forma integrada o equilíbrio físico, mental e emocional do individuo, através da utilização de óleos essenciais.

Os óleos essenciais podem ser utilizados como verdadeiros medicamentos naturais para trazer saúde e bem estar, amenizando sintomas de ansiedade e depressão, equilibrando as emoções e trazendo mais qualidade de vida para pessoas e para os animais também.

O óleo essencial é considerado “a alma da planta”, pois no óleo está contida a energia vital da planta. Eles são extraídos através do processo de destilação. Existem várias formas de realizar a destilação dos óleos.

As mais conhecidas são: HIDRODESTILAÇÃO, PRENSAGEM, DESTILAÇÃO A VAPOR OU A SECO. Para extrair um óleo essencial podemos utilizar várias partes da planta escolhida, como:

folhas, tronco, fruta, semente, raiz, rizoma, resina do tronco ou até a flor.

Antes de utilizar qualquer óleo essencial é importante conhecer o efeito que ele causa no nosso organismo e também a dosagem e forma de aplicação correta. Também é importante verificar se o óleo possui alguma contraindicação. Apenas os óleos de melaleuca e de lavanda podem ser utilizados sem diluição. Os demais óleos essenciais não devem ser aplicados diretamente na pele, eles precisam ser diluídos em um veiculo carregador, como manteiga ou óleo vegetal.

Os benefícios dos óleos essenciais vão além da estética pois eles também podem ser utilizados como medicamentos para reestabelecer a saúde no corpo físico e mental.

Inclusive, atualmente a aromaterapia é uma terapia integrativa que é reconhecida pelo SUS.

COMO UTILIZAR OS ÓLEOS ESSENCIAIS?

 A forma correta de utilizar a aromaterapia no seu dia-a-dia depende muito do que você deseja tratar.

Existem muitas formas de utilizar os óleos essenciais, mas podemos definir 03 principais categorias que são: inalação, introdução e ingestão oral.

  •  Inalação: O sistema límbico é a área do cérebro que regula as nossas emoções e o olfato é o canal mais rápido para chegar até a ele. Através da inalação podemos equilibrar emoções, diminuir ansiedade, stress, amenizar os sintomas da TPM e até mesmo desintoxicar nossa mente de sentimentos e memórias negativas. Também é um excelente método para tratar problemas respiratórios, como gripe, resfriados e sinusite. A inalação pode ser feita por difusor de ambiente, por um colar difusor ou até mesmo inalação direta, que é quando pingamos duas gotas de óleo essencial nas mãos, esfregamos uma na outra e em seguida, fechamos os olhos e inalamos o perfume.
  • Introdução: Nessa categoria estão incluídas as praticas de: massagem, compressa, banhos ou aplicação direta. Através do contato com a pele, o efeito terapêutico dos óleos essenciais ocorre tanto pela inalação dos aromas quanto pela absorção cutânea. É importante lembrar que os óleos essenciais não devem ser aplicados puros na pele, eles precisam ser sempre diluídos antes em um veiculo carregador.
  • Ingestão oral: A ingestão de óleos essenciais é um tema que divide opiniões. Na regulamentação do Brasil, a prescrição da ingestão de óleos essenciais só é permitida por profissionais de saúde. É importante destacar que a ingestão é uma pratica completamente dispensável, pois através das outras formas de uso conseguimos resultados excelentes, sem que se tenha necessidade de ingerir o óleo. Além disso, a pratica da ingestão pode ser tornar um risco pois existem empresas que adulteram os óleos, adicionando outros compostos naturais ou sintéticos com o objetivo de aumentar o seu lucro, sendo assim os óleos adulterados não possuem grau terapêutico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.