Câncer de próstata: a hora certa de fazer o exame

Apesar do grande preconceito entre os homens, o toque retal ainda é o exame mais assertivo para diagnosticar o câncer de próstata, precocemente. É por meio do toque, recomendado para ser feito uma vez por ano, que o médico consegue identificar se características como tamanho, forma e textura da próstata estão normais.

“A idade ideal para a realização do exame é a partir dos 50 anos, porém, existem fatores de risco para a doença em que o toque deve ser feito antes dos 50 anos”. A recomendação é do médico urologista do Hapvida Maceió, José Araújo Silva Junior.

Ele explica que os homens da raça negra, obesos ou que tiveram registro do câncer de próstata na família, como pais e avôs e irmãos devem realizar o toque retal já a partir dos 45 anos.

De acordo com o médico, o exame do toque retal é a chance para a cura do câncer de próstata e é realizado junto com o PSA (Antígeno Prostático Específico), que mede a quantidade dessa proteína produzida pela próstata.

Também poderá ser realizada uma ressonância nuclear magnética e a biopsia prostática, com a retirada de fragmentos da próstata para confirmar se é negativo ou positivo para a existência de câncer.

“Vale conscientizar os pacientes que a descoberta do câncer de próstata não é o fim. Existem diversas modalidades de tratamento que trazem cura ao homem, mas é importantíssima a realização do exame para iniciar os procedimentos o quanto antes”, enfatiza o médico.

CIRURGIA – Em caso de confirmação, o padrão ouro de tratamento é a cirurgia para a retirada do tumor, das vesículas seminais, dos dutos ejaculatórios e possíveis gânglios que estejam ao redor, comprometidos pelo câncer.

“O especialista é quem vai analisar cada caso e decidir junto com o paciente o melhor tratamento”, disse o médico. José Araújo esclarece que os tumores considerados indolentes, aqueles que não comprometem a vida do homem, podem ser acompanhados de forma vigilante sem a necessidade do procedimento cirúrgico.

A depender do risco que o tumor represente, se baixo, médio ou alto também poderá ser recomendada a radioterapia, a quimioterapia ou a hormonioterapia. “Independentemente das reações trazidas pelas formas de tratamento, o mais importante é a preservação da vida”, disse o médico.

Outro alerta do médico é que o homem não espere para ir ao especialista somente quando tiver na idade de fazer o toque retal. “É fundamental o acompanhamento periódico para avaliar permanentemente a condição de saúde do homem, não somente para evitar o câncer de próstata, mas também outras doenças”, finaliza.

DADOS – Atualmente, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os brasileiros, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima-se que a doença acometa, a cada ano, mais de 68 mil homens no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.